FRENTE BRASIL POPULAR > Imprensa > Destaques > Mesmo com ameaça de Alckmin, metroviários aprovam greve de 24h para amanhã

Mesmo com ameaça de Alckmin, metroviários aprovam greve de 24h para amanhã

São Paulo vai parar amanhã em defesa da aposentadoria

A greve que começa às 0h foi aprovada em assembleia por ampla maioria dos presentes e a duração será de 24 horas. Metroviários tomaram decisão história em defesa da aposentadoria e contra a reforma da previdência.

Mesmo sob pressão do governador Geraldo Alckmin que tentou acabar com o direito de fazer greve através de uma liminar, a direção do Sindicato dos Metroviários encaminhou a votação para que a assembleia pudesse decidir de forma soberana. O sindicato também aprovou a participação no ato realizado pelo Fórum das Centrais conjuntamente com a Frente Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo.

Além de ser contra a reforma da previdência, os metroviários também são contrários à reforma trabalhista. “A reforma trabalhista é baseada na prevalência do “negociado sobre o legislado e isso significa que acordos entre empresas e sindicatos
passem a valer mais que as leis. Isso pode provocar redução de salários e perda de direitos”, conta na página do Sindicato no Facebook.

O Sindicato dos Condutores de São Paulo também aprovou paralisação das 5 às 9 horas da manhã com as mesmas bandeiras defendidas pelos metroviários.